Associação Desportiva e Cultural Lapense
No início do Verão do ano de 1974 os lapenses Cândido Polónio, António Domingos, Carlos Almeida e António Brito tiveram conhecimento de um Torneio Popular de Futebol, organizado pelo Clube Vasco da Gama do Seixo da Beira, tendo inscrito uma equipa com o nome Sporting Clube da Lapa. O Sr. Salomão Fonseca prontificou-se a oferecer as camisolas de jogo. O Torneio deu uma receita líquida de 5 mil escudos, que serviram para abrir e por a funcionar, nesse mesmo ano, a sede social, numa casa alugada a José Matias, juntando-se com a Sociedade Columbófila da Lapa, por esta já estar legalizada e, assim, haver condições para o seu funcionamento. A 14 de abril de 1977, foi feita a escritura oficial da Associação Desportiva e Cultural Lapense, pelos sócios fundadores: Salomão Fonseca, Nelson Cunha, Cândido Polónio, António Domingos, Orlando Marques, Carlos Almeida, Agostinho Matias, António Ramos e António Tiago. Com sede própria desde 1978, sempre desenvolveram muitas atividades como Atletismo, Ténis de Mesa, Futebol 11 e de 5, Rancho Folclórico, Columbofilia, Festas Populares, entre outras, estando agora em destaque o Ténis de Mesa com uma equipa no Campeonato Nacional e outra no Distrital.
Atelier SER 
Atelier SER – Spontaneous Art Movement – é um coletivo criado, pelos artistas plásticos Bruno Lavos e Diogo deCalle, como forma de propor uma arte participativa e relacional, que estimule o autodesenvolvimento criativo e o envolvimento com o próximo. O Atelier SER vem para a rua numa bicicleta e a sua "Workstation" de serigrafia com o qual realiza oficinas criativas DIY, onde convida as pessoas a fazer a sua própria arte. Estas ações permitem ao participante a fruição do sentido da criação artística, estimulam a manualidade do fazer e exploram as potencialidades de novas formas de agir em comunidade. Tem como desejo incentivar a sociedade para os valores da Humanização e tornar o espaço público num lugar de criatividade, participação e partilha - o espaço comum enquanto uma utopia ativa. Podem espreitar o seu trabalho em: www.atelierser.wordpress.com
Atelier das artes da FLL
O atelier das artes da Fundação Lapa do Lobo nasceu em maio de 2010 pela mão da Profª Fernanda Loureiro e por lá, ao longo dos anos, já passaram centenas de crianças e jovens. Os objetivos são proporcionar tempos de experimentação artística, cultivar o gosto pela arte, pela crítica criativa, desmontar preconceitos limitativos à criatividade plástica e ousar sair da zona de conforto e construir. São esses os principais aspetos que que motivaram a criação deste espaço, em que a única regra definida é que a arte não tem regras. O espaço, direcionado para crianças e jovens, assume-se como um local de aprendizagem, de cultura, de dinâmica de cooperação, de coautoria na criação, de trocas e partilhas de saberes.
Dão Pedestre – Núcleo Dão Nelas
A ideia do Dão Nelas nasceu em 2008, no seio de um grupo de amigos que habitualmente se juntava para fazer BTT aos Domingos e participavam em algumas provas. A Associação, sem fins lucrativos, foi criada a 2 de fevereiro de 2009, com o objetivo de organizar atividades de BTT e de pedestrianismo, para promoção da Vila de Nelas e para reunir membros com a mesma paixão na prática deste desporto. A razão principal da criação deste grupo foi para organizar provas de BTT na região, que têm feito desde 2009. Em 2011, , apesar do nome só ser definitivamente escolhido em 2013, nasce a Dão Pedestre com o início das atividades de pedestrianismo, apoiando diversas iniciativas. Desde 2014 que definiram um plano de atividades anual, que passa por organizar, mensalmente, uma caminhada pelas distintas localidades do concelho de Nelas, assegurando que todas as Freguesias do Concelho são visitadas.
Fundação Lapa do Lobo
Entidade privada sem fins lucrativos com objetivos fundamentalmente culturais, educativos e de preservação do património. A sua área de influência centra-se, em primeiro lugar, na população e no património da Lapa do Lobo, abrangendo genericamente os concelhos de Nelas e do Carregal do Sal. Promove e dinamiza um conjunto de iniciativas, em exclusivo ou em parceria com outras entidades, e dá apoio a alguns projetos locais no âmbito da sua área de atuação. Constituída em 2007, iniciou a sua ação no âmbito da recuperação do património arquitetónico civil da aldeia e na concessão de apoios estudantis a jovens carenciados. Após a inauguração da sede, em 9 de outubro de 2010, foi possível alargar o leque de atividades e oferta cultural, tornando-se num polo de desenvolvimento cultural e social da comunidade. Trata-se de um projeto de serviço público, de base familiar, assente na forte ligação afetiva dos fundadores à aldeia do mesmo nome.
Conservatório de Música e Artes do Dão - CMAD
É uma escola privada do Ensino Artístico Especializado de Música que iniciou a sua atividade em agosto de 2008 ao abrigo da autorização provisória de funcionamento concedida pelo Ministério da Educação e que se tornou efetiva em 2012 ao abrigo da Autorização definitiva de Funcionamento Nº 72/ DREC. Surge na sequência das vontades, já há longos anos existentes, de criar uma escola que respondesse aos objetivos de formação das inúmeras Instituições/Coletividades existentes na região e também na sequência do trabalho desenvolvido nas Atividades de Enriquecimento Curricular de Música, levadas a efeito pela Edições Convite à Música – ECM (Entidade detentora da Autorização de Funcionamento), em colaboração estreita com as Câmaras Municipais de Santa Comba Dão, Carregal do Sal e Tábua. Atualmente a escola tem mais de 300 alunos, oriundos de vários concelhos, nomeadamente de Santa Comba Dão, Carregal do Sal, Tondela, Arganil, Oliveira do Hospital, Tondela, Mortágua, Nelas e Penacova.
Agrupamento 604 de Canas de Senhorim
Para chegar ao início do 604 é necessário recuar até ao final da década de 60 do século passado. Foi por essa altura que o escutismo deu os seus primeiros passos em Canas de Senhorim. Os jovens eram bastantes, mas os chefes faltaram. Sem eles, nada feito. Podemos dizer que o escutismo de então “foi sol de pouca dura”! Mas, apesar de tão curta duração, aquele “sol”, mesmo assim, chegou a aquecer e a semente escuta ficou a germinar. No dia 19 de Junho de 1977, aconteceram as primeiras promessas em Canas de Senhorim. A partir dessa altura o crescimento da 604 foi constante, sempre sob a orientação da Chefe Piedade, verdadeira âncora do Agrupamento. Com o crescimento da Alcateia, surgiu a necessidade de reforçar também o quadro dirigente. À chefe Piedade juntaram-se, no início dos anos 80, as chefes Albertina Arminda e Aurora. Actualmente, o 604, conta com cerca de 60 jovens, enquadrados por 10 dirigentes que, diariamente dão todo o seu esforço no cumprimento da nossa divisa “Sempre Alerta Para Servir”
Contracanto – Associação Cultural
Foi constituída a 29 de Setembro de 2014. A Associação propõe-se então trabalhar os contextos culturais dos concelhos de abrangência geográfica mais direta (Nelas e Carregal do Sal), assim como dos concelhos próximos (Viseu, Mangualde, Tondela, Tábua e Santa Comba Dão). Apresenta-se como entidade sem fins lucrativos e prevê como receitas o produto das quotizações dos sócios; as receitas resultantes das atividades culturais, artísticas e sociais que vier a desenvolver; os rendimentos de bens próprios; as liberalidades aceites pela associação e os subsídios que lhe vierem a ser atribuídos. A Contracanto – Associação Cultural pretende apresentar-se como uma alternativa válida e de qualidade no panorama associativo da região, bem como inovadora no tipo de conteúdos que pretende disponibilizar.
NACO - Oliveirinha
O NACO tem como finalidade desenvolver atividades culturais dentro e fora do concelho; promover bens culturais; manter “vivas” as tradições da aldeia de Oliveirinha e manter uma relação viva com outras associações do concelho, tal como está previsto nos seus estatutos. O teatro assume-se como uma das atividades principais do NACO pelo seu caracter contínuo de ensaios e representações ao longo de todo o ano, no entanto, é preocupação do Naco não abandonar as tradições locais, nem esquecer a sua vertente social e de inclusão, abrindo assim as suas portas as todas as manifestações de interesse por parte das gentes de Oliveirinha e arredores. É também mote de trabalho do NACO descentralizar a cultura. Oferece, assim, à população do Concelho e a todos os que nos visitam, de uma forma continuada, espetáculos das mais variadas áreas culturais (teatro, musica, canto, cinema, etc.).
UNIVERSIDADE SÉNIOR DE NELAS
A Universidade Sénior de Nelas nasceu em 2014, enquanto projeto promovido pela Câmara Municipal de Nelas, dando resposta à ânsia do saber contínuo, sentido e manifestado por um número significativo de munícipes. Tem sede na antiga Escola Primária Serra da Estrela em Nelas e já funciona em 4 polos como Projeto Itinerante: Póvoa de Stº António, Vilar Seco, Urgeiriça e Santar. Neste momento conta com 250 alunos inscritos, oriundos das 7 freguesias do concelho de Nelas e extra concelho. Esta “resposta social” visa dinamizar regularmente atividades sociais, culturais, educacionais e de convívio, num contexto de formação ao longo da vida, contribuindo para a resolução de um problema que assume proporções crescentes nos dias que correm: o problema do isolamento e da solidão.
Up Up Pop-Up
O Up Up Pop-Up surgiu como um espaço online na rede social Facebook no dia 25 de Julho de 2016, há quase dois anos, portanto. Ao longo deste tempo tem-se constituído e mantido como o espaço de referência para a partilha do que de mais importante se passa no mundo editorial quanto aos livros móveis, animados e pop-up. Mas mais ainda, surgiu da necessidade que José Alberto Rodrigues, autor da página, verificou existir: em Portugal eram raras este tipo de publicações, quer em edições traduzidas ou originais e que o público ansiava por elas. Ao longo destes quase dois anos fomos construindo uma base de trabalho bem consolidada que nos permite, neste momento, dizer que temos um público exigente quanto à edição de livros pop-up diz respeito e que é absolutamente imprescindível um novo investimento das editoras portuguesas nesta área tão específica mas que tanto deixa rasgados elogios aos leitores, em Portugal. Como na Lapa do Lobo, Aldeia Cultural, e noutras atividades que temos desenvolvido ao longo dos dois últimos anos, considerámos estarem lançados os alicerces para uma nova etapa, para um novo rumo no que aos livros móveis, animados e pop-up diz respeito o mercado em Portugal. E pelo fato de não ser só "marcado", ser também, como nós, no Up Up Pop-.Up, um mercado de APAIXONADOS! dos POP-UP!