ARTE ESQUECIDA
| Instalação artística
Atelier das Artes da Fundação Lapa do Lobo
Intervenção artística da responsabilidade do Atelier das Artes da Fundação Lapa do Lobo, numa provocadora interferência no cenário habitual da aldeia. Os bancos da rua servem de repouso a objetos esquecidos, pelo tempo, mas também pelas pessoas. Objetos esquecidos, despojados de emoções, sentimentos, ligações, memórias. Um esquecimento com o propósito de lembrar de que somos feitos de recordações e que esquecer o que nos pertence é esquecer-nos de nós próprios.
6ª feira: 19h às 22h
sábado: 10h às 22h
domingo: 10h às 17h
SEMENTES DA CASA
| Instalação artística
Contracanto
6ª feira: 19h às 22h
sábado: 10h às 22h
domingo: 10h às 17h
Instalação artística da responsabilidade da Contracanto – Associação Cultural, criada a partir das sementes da casa.
RURAL SONORO
| Instalação sonora
Luís Antero
A partir de uma residência artística na aldeia da Lapa do Lobo e com base em gravações sonoras de campo, Luís Antero produz uma instalação sonora que é também um arquivo sonoro da memória da aldeia. Os sons dos objetos do quotidiano rural, aliados às paisagens e marcos sonoros da aldeia, formam o corpo deste trabalho, um mapa sensitivo e identitário da Lapa do Lobo.
6ª feira: 19h às 22h
sábado: 10h às 22h
domingo: 10h às 17h
RE (CONSTRUIR) A ALDEIA CULTURAL
| Instalação artística
Biblioteca e Atelier das Artes da Fundação Lapa do Lobo
6ª feira: 19h às 22h
sábado: 10h às 22h
domingo: 10h às 17h
Reconhecer a Lapa do Lobo como aldeia cultural é ter a consciência de que fazemos parte dela. Uma aldeia define-se pelas pessoas que nela vivem e convivem, com as suas virtudes e expectativas, como consumidores, espetadores ou criadores de cultura, assumindo o dever de (re)construir a aldeia através da diferença, com as diversas culturas ajustadas numa só cultura: a de todos, por ser de cada um. Um exercício de decomposição, que permite iludir para então definir a clarividente imagem da “Lapa do Lobo: aldeia cultural”.
MEMÓRIAS
| Instalação artística
População da Lapa do Lobo
O lagar como lugar. Lugar de memórias. O frio do granito, o cinzento do passado e o cheiro da saudade complementam-se num espaço esquecido no tempo, que emerge agora como espaço de partilha e memória. A Lapa do Lobo, aldeia cultural, com as suas gentes, hábitos e tradições, trazida ao presente através de imagens passadas, reafirmando a convicção de que a aldeia que somos é também a aldeia que fomos.
6ª feira: 19h às 22h
sábado: 10h às 22h
domingo: 10h às 17h
LOBITOS
| Instalação artística
Agrupamento 604 de Canas de Senhorim do CNE
6ª feira: 19h às 22h
sábado: 10h às 22h
domingo: 10h às 17h
É o contributo artístico da Secção dos Lobitos do Agrupamento 604 de Canas de Senhorim do Corpo Nacional de Escutas. Uma instalação artística que pretende mostrar a irreverência, coragem e espírito de grupo que distinguem a alcateia e revela os lobitos que dela fazem parte.
ESTENDAL
| Instalação de Cianotipia
Tito Mouraz e Limamil
A vizinhança abre as janelas para receber e mostrar a quem passa o resultado da Oficina de Cianotipia, da responsabilidade de Tito Mouraz e Limamil, desenvolvida no âmbito do 1º Encontro Artístico “Lapa do Lobo: Aldeia Cultural. Numa original incursão aos estendais da aldeia, os cordões e fios de arame que seguram a roupa para secar, passam a ser também a galeria de arte para revelar os trabalhos desenvolvidos pelos participantes na Oficina de Cianotipia, numa fusão entre o objeto artístico e o natural quotidiano dos habitantes da Lapa do Lobo.
domingo: 10h às 17h